Curta Irradiando Luz no Facebook  Siga Irradiando Luz no Twitter  Acesse o canal do Irradiando Luz no YouTube  Assine o Feed RSS do Irradiando Luz

Pra que serve um blog?

Leva menos de 3 minutos pra ler

Há uma falta de inspiração alarmante na blogosfera ou é só impressão minha?

O grande camarada Richard Plácido nos propôs esta reflexão. A resposta, para mim, foi repensar minhas origens como blogueiro. Meu comentário no artigo do Richard acabou virando uma quase-postagem, que você confere reproduzido aqui na íntegra:

Fala meu I-rmão Plácido!

Fazia tempo que eu não aparecia por aqui, e que surpresa agradável: um questionamento profundo e inúmeros comentários… e pasmem: com conteúdo.

Sua provocação surtiu ao menos um efeito: mobilizar a velha e a nova guarda da blogosfera para tecer comentários. Eu que não sou nem velho, nem novo, nem da blogosfera, também vou dar o meu pitaco. Ou não.

Há muito tempo atrás, eu escrevia no meu caderno desabafos, críticas e pensamentos que eu achava que ninguém ia ler. Até mostrava pra alguma namorada ou pretendente, mas não passava disso.

Passados alguns anos (após a invenção da correspondência eletrônica), uma amiga minha mandou um email besta, desses de corrente, e inadvertidamente copiou todos os colegas da sala e o professor, que respondeu de maneira rude e cômica. Iniciou-se assim a primeira discussão em grupo via email da minha vida, que depois se tornou o primeiro egroup do qual participei.

Muuuitos anos depois, eu ouvi falar de blogs. A princípio, não me interessei. Mas um dia, revirando meus cadernos, encontrei alguns de meus textos e resolvi criar um blog para publicá-los. Aproveitei e dei uma busca na minha caixa de emails enviados e selecionei os melhores.

E foi assim que comecei minha viagem na blogosfera. Na época, eu não conhecia o conceito de autoridade, Pagerank, BlogsBlogs e nem imaginava que havia um ranking brasileiro de blogs. Só me preocupava em publicar passagens interessantes de livros que eu estava lendo, criticando fatos e acontecimentos à minha volta e aproveitando para desabafar e descarregar algumas neuroses.

Foi algum tempo depois, quando eu estava trabalhando em um emprego desses bem chatos, em que se passa pelo menos 8h por dia em frente a um computador, que comecei a descobrir a tal blogosfera brasileira, o tuiter e tudo mais. A princípio, fiquei viciado em estatísticas, analytics, número de seguidores, subir no ranking e sei lá mais o quê.

Aí descobri o Movimento Slow Blog – blogar lentamente. E me redescobri. Desacelerei, me enraizei e voltei a me preocupar mais com a qualidade do que publicava do que com periodicidade ou frequência.

Alguns blogs que eu acompanhava morreram, outros maravilhosos surgiram. Alguns permaneceram, outros decaíram, outros viraram cópia de si mesmos, outros se reinventaram. Na blogosfera, um ano equivale a uma Era Geológica, e tudo se transforma.

Mas neste momento que te escrevo estas palavras, alguém como nós está descobrindo que existe uma coisa chamada blog, uma ferramenta bem simples que permite que qualquer pessoa se torne um editor de um site, e que da acesso a qualquer pessoa que busca informação, opinião, diversão, crítica ou somente uma risada rápida.

Eu, do meu lado, continuarei, seja no Irradiando Luz, seja como colaborador do UsuarioCompulsivo, seja na NerdsSomosNozes Magazine, seja no Vivo Verde, seja nos meus cadernos, nos emails, nos egroups, nas minhas dissertações e artigos.

Escrever é a minha produção mais prolífera nesta vida. Espero continuar produzindo até que meus dedos caiam, e até que eu fique mudo e não possa mais ditar. Quando eu morrer, não estarei mais aí para ser retuitado. Mas espero que ainda seja lido. Aqui. Ou lá.

Abração inspirado
Gabriel Dread

E você, bloga por quê? Lê um blog pra quê? Deixe seu comentário. Opine. Ou não.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

12 Respostas para “Pra que serve um blog?”


  • Meri Pellens / Responder

    Olá, Gabriel!

    Realmente eu adoro blogar. Para mim é um hobby, uma ocupação e quase um "sacerdócio" rs… Sou deficiente física, mas blogando não sinto isso. Sou uma igual, e como tal, manifesto minha opinião procurando partilhar e expandir minha luz. Continuarei até onde puder, assim como você. Sou blogueira há mais de um ano. Já criei vários blogs, porém mantenho hoje apenas um que tem um mês e meio apenas. Mas penso que todos os outros valeram à pena, dentro do tempo de cada um, e me ajudaram a amadurecer como blogueira e como pessoa também. Estou satisfeita com meu blog atual e com tudo que aprendi e conquistei por meio da blogosfera.

    Beijos na alma e abençoado sejas!


  • Jô Angeℓ / Responder

    Ótimo post! Colocou de uma forma clara que como tudo na vida precisamos nos adequar e reiventar. Só gostaria de fazer uma correçãozinha (por favor não fique bravo):E você, bloga por que? corrija para -> E você, bloga por quê?

    Abraços!


  • Josi Woodstock / Responder

    Olá Gabriel,
    A febre de se tornar blogueiro e a facilidade de se criar um blog atraiu indivíduos que se dedicam realmente a arte de escrever com um propósito e atraiu também os que buscam apenas uma "fama" irreal conseguida através de algumas poucas visualizações de páginas, um link aqui outro acolá e alguns seguidores no Twitter ou qualquer outra rede social.
    Textos enormes não bastam, novidades tecnológicas tão pouco, vídeos engraçados também não, piadinhas infames já estamos cheios. Agora se tudo isso for lapidado por um blogueiro dedicado e crítico em sua essência, conteúdos bons poderão surgir e cada vez mais a blogosfera vai se enriquecendo. Que esse seja o caminho. Abraço


  • Astrid Annabelle / Responder

    Olá Gabriel!
    Você estava fazendo falta por aqui.
    Gostei do seu parecer e lhe digo mais…eu gosto de estar publicando minhas idéias, minhas descobertas, meus sentimentos….
    Estou na blogosfera há cinco anos…e a cada dia se renova o meu prazer de participar, sempre com a intenção de ajudar de alguma maneira a melhorar a qualidade de vida dos leitores. E a minha por tabela!
    Um beijo grande
    Astrid Annabelle


  • Richard / Responder

    Grande Gabi. Seu comentário foi mais do que um quase-post. Foi algo completíssimo e percebi que você relembrou toda a sua história como blogueiro, que cá entre nós, é realmente inspiradora.

    Abs, man!


  • Gabriel Dread / Responder

    @Mari: Fico feliz com suas conquistas. O cyberespaço tem uma dinâmica própria, sendo muitas vezes mais acessível que o mundo real. E eu não falo só da questão de acessibilidade física, mas também das possbilidades de opinar e compartilhar idéias e pensamentos.

    @Jô Angel: Obrigado pela correção! Ainda bem que tenho leitores para me ajudarem, porque acumular os paépis de editor, redator e revisor não é fácil.

    @Josi: Acredito que existam muitos caminhos para se chegar "lá". Sem dúvida, blogar de maneira crítica e opinativa é um destes caminhos. Foi o que escolhi, ao menos em parte. Estou ansioso para sua estréia como colaboradora. Perdoe a demora em firmar esta parceria.

    @Astrid: Que bom vê-la por aqui de novo! Sem dúvida alguma, seu propósito como blogueira é dos mais nobres e elevados. Estamos juntos neste caminhar, e devo dizer que seus blogs me inspiram bastante. Uma pena que eu esteja numa correria tão forte na vida real que me impede de caminhar pela blogosfera com a calma e a dedicação que esta irmandade merece.

    @Richard: Agradeço muito a você por ter proporcionado esta reflexão a todos nós. Os comentários e artigos que surgiram em resposta à sua postagem mostraram que a blogosfera brasileira ainda tem muito o que fazer!

    Abração a todos e graças pelos comentários atenciosos e pelas visitas silenciosas.
    Gabi Dread


  • Lila / Responder

    mto bom!
    eu sou adepta do fast bloggin'
    ahahahahha

    mas acho todo e qualquer blog válido.. eh uma forma de por pra fora oq tem dentro de voce, seja relevante para os outros ou nao.

    bjobjooo


  • Murilo / Responder

    Gostei bastante do post. No começo eu buscava ter mais acessos, mas depois preferi escrever do jeito que gosto e sobre as coisas que me interessam mesmo que para isso quase ninguém me leia.

    Espero morrer podendo escrever em blogs. mesmo que sejam artigos de otakus =P


  • Daiane Santana / Responder

    Já falei sobre isto em algumas entrevistas por ai. Porque criei um blog? Porque eu precisava que mais pessoas conhecessem a área ambiental assim como eu, já que é a minha profissão! Há blogs de conteúdo que eu fico pensando… há, não poderia morrer nunca, há outros blogs de diversão.. que tb pensso assim, mas há outros que não fede e nem cheira "para mim, claro"… mas é como vc disse, todo dia nasce um legal, todo dia há alguém produzindo, realmente 1 ano é uma era gfeológica, só quem "trabalha" neste meio pode entender, acjo que deveriam ter são mais prêmios, para que a galera invista mias em qualidade, para ver a sua casa/blog melhorando e mais e mais pessoas interagindo com tudo isto!

    Enfim, o VivoVerde é sua casa/filho menino, tu só precisa dar as caras lá kkkk "pai desnaturado" kkkkk


  • Marliborges / Responder

    Olá Gabriel!
    Estou gostanto muito de estar por aqui. Tem muitas coisas interessantes para ler e refletir. Adorei saber como tu virastes blogueiro. Eu também tenho minhas histórias das blogagens. É bom, daí a gente se conhece melhor. Eu adoro essas interações. Se quiser, veja minha história: http://marliborges.blogspot.com/2010/07/o-que-me-fez-uma-blogueira.html

    Um beijo, vou seguir lendo outro post que me interessou (aquele dos direitos das crianças)
    Tchau


  • Maria Elisa von Zuben Tassi / Responder

    O meu é desses, que poucos vem.. quase ninguém comenta…e não ligo (2000 acessos por mes é bem pouco né?) não tenho noçao. Comecei o meu em 2007. Apenas sinto que estou trocando, desabafando, comunicando um pedaço da história…do Mato ao Prato. Estou descobrindo aqui mais sobre essa blogosfera que me atraiu pelo simples desejo de compartilhar. E não te achei pelos blogs e sim pelo Twiter e está sendo um prazer ter mais um amigo rasta, sempre cheio de luz pra irradiar.


  • L. Braz / Responder

    Adorei o post. Sincero e muito bem escrito! Parabéns!


Deixe uma resposta


Assinar por email

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações na sua caixa de entrada.





Email:

Curso online

Curso Online Gestão de Ecovilas Gabriel

Participe do curso 100% online

Gestão de Ecovilas

Conheça desafios e habilidades para a viver em comunidades intencionais e cohousing

Recentes

Gestão Colaborativa Ecovilas Hangout
Como viver numa comunidade alternativa Hangout
Como fazer Transição morar em uma ecovila
Como voluntariar em ecovilas
Como encontrar uma ecovila
Por que morar numa ecovila
Let's include Conflicts in our plans! | Gabriel Siqueira | TEDxGeneva
Gabriel dread Siqueira Exodo Urbano Festival Path
Workshop Tecnologia e Cidadania
Aprendendo a Cooperar Ecovilas FICOO 2017
Pedra do Sabiá Bahia
Ecovila Digital Campus Party
Bob Marley sorrindo, feliz, e apontando para a câmera, quebrando a quarta parede.
Categorias

Arquivo do Blog