Curta Irradiando Luz no Facebook  Siga Irradiando Luz no Twitter  Acesse o canal do Irradiando Luz no YouTube  Assine o Feed RSS do Irradiando Luz

Vacina da rubéola, verdade ou mito

Vacina da Rubeula

Qual a real eficácia das campanhas de vacinação? Escute algumas teorias da conspiração sobre a vacina da rubéola e o método de vacinação de uma forma geral.

Nota do editor

Esse texto foi escrito em agosto de 2008. Eu lamento muito algumas das opiniões que foram expressadas aqui no passado. Hoje, em 2018, corroboro muito dos comentários de Pedro F., que na ocasião da publicação do artigo, me alertou para o ruído que eu estava produzindo e o lixo que eu estava irradiando. Vou assinalar no texto todas as vezes em que eu discordar da editoria do meu eu passado.

Desde que começou essa história de vacinação da Rubéola eu fiquei com um pé atrás… Primeiro, cartazes, propagandas, agentes de saúde distribuindo folhetos… Depois, estavam vacinando dentro do prédio do Centro Sócio-Econômico, na UFSC. Vieram avisar nas salas de aula, os alunos fazendo fila pra se vacinarem. A mesma coisa no Sapiens Parque, onde trabalho. Um vizinho meu disse que estava indo comprar pão, quando foi abordado por duas agentes de saúde que praticamente o obrigaram a se vacinar no postinho de saúde em frente à padaria.

Nota do editor

Eu era um cético de araque, que questionava as informações oficiais mas engolia sem ressalvas baboseiras e fofocas, ainda cometendo a falácia de achar que casos pessoais são mais válidos do que estatísticas populacionais. Desculpe a ignorância.

Estou encontrando algumas opiniões contra as vacinas, mas estas carecem de dados confiáveis, quase tanto quanto o outro lado (pró-vacina). Infelizmente, é uma questão partidária, em que os lados não se conversam e não se entendem. Fica difícil julgar em quem confiar, afinal são todos humanos defendendo interesses diversos, nem sempre declarados.

O site ****** ****** tem muitas informações interessantes com relação a este tópico, mas eles são totalmente contra as vacinas.

Nota do editor

Esse site (deveria ter dito BLOG) ****** ****** é um lixo sem tamanho, e eu removi o link para não dar espaço pra maluco sem credibilidade alguma. Peço perdão pelo vacilo.

Ainda estou esperando encontrar um fórum de debates em que os dois lados da moeda (pró e contra vacina) dialoguem racionalmente.

Nota do editor

Hoje eu penso que não existe lado racional em ser completamente contra vacinação, especialmente olhando do ponto de vista da saúde pública. Não se vacinar é um ato egoísta que prejudica toda a população. Quem tem o privilégio de escolher não se vacinar está colocando em risco toda uma população que não pode fazer isso, como recém nascidos e idosos, ao possibilitar que as doenças consigam se propagar por meio de hospedeiros não vacinados. Hoje eu defendo: vacinar-se é um dos atos mais altruístas que podemos ter.

Com relação à esta campanha da rubéola, não vou tomar a vacina, mas isso foi uma decisão que tomei buscando ser o mais imparcial possível frente a estas questões.
Com relação às vacinas recomendadas à crianças, acredito que algumas vacinas são importantes sim, como a anti-tetânica, coqueluxe, etc… mas é uma questão muito complexa, que envolve variáveis como:
-gravidade da doença
-ocorrências e surtos da mesma
-efeitos colaterais da vacina
-efetividade da vacina
-duração da vacina, entre outras variáveis.

 

Um abraço
Gabriel Dread

Nota do editor

Será que existe uma palavra em alemão para expressar o sentimento de vergonha alheia profunda do seu eu passado chega ao ponto de querer dar tapa na sua própria cara jovem?

Direto do FAQ do site oficial da campanha “Brasil Livre da Rubéola”

15.Onde se vacinarão as pessoas?
Nos serviços público de saúde e através de equipes volantes de vacinação que irão aos locais de trabalho, colégios, universidades, empresas, fábricas, supermercados, centros comerciais, igrejas, rodoviárias, terminais de ônibus e trens, parques e centros recreativos, entre outros. Numa segunda etapa se fará o monitoramento da cobertura vacinal com visita casa a casa nas áreas definidas pela equipe local para garantir que 100% da população seja vacinada.

Cuidado!! Eles vão te perseguir até na sua própria casa!!

16. Por que toda a população alvo deverá ser vacinada independentemente do estado vacinal anterior e/ou antecedente de ter tido a doença? Quem tomou a vacina há pouco tempo deve se vacinar na campanha?
O caráter da campanha de vacinação é de realizar a eliminação da circulação do vírus da rubéola no País, assim a mesma deverá ser realizada de forma indiscriminada para a população alvo. Existem muitas doenças com manifestações idênticas à rubéola, pelo qual o antecedente de enfermidade exantemática não indica que a pessoa teve rubéola. A vacina é muito segura e a pessoa vacinada sempre terá um benefício: se não estiver protegida ficará imunizada e se já está protegida, reforçará seu nível de imunidade, tanto para rubéola como para sarampo.

21. Qual é a segurança e a eficácia da vacina?
A vacina RA 27/3 é muito segura e com uma eficácia maior que 95% em média. A resposta máxima de anticorpos se observa entre os 14 e 21 dias depois da vacinação e existem estudos que indicam que a imunidade se mantém por toda a vida. É uma vacina pré-certificada por organismos internacionais que cumpre todos os controles de qualidade e regulações nacionais.

E aí eu pergunto: será que ela é tão eficaz assim? Qual o sentido de vacinar de novo? Além, é claro, de dar um lucro absurdo pras farmacêuticas produtoras da vacina em questão?

Vacina da Rubéola e Gravidez

Atendendo a pedidos, aí vai a resposta para a pergunta:
“Estava grávida e não sabia, tomei a vacina. E agora?”

Gestantes não devem ser vacinadas
Esclareça as gestantes de sua microárea sobre essa restrição.
As mulheres que engravidarem até 30 dias depois de tomarem a vacina, e também aquelas receberam a vacina sem saber que estavam grávidas devem ser acompanhadas com toda a atenção.
Se você identificou alguma mulher nessa situação, fale imediatamente com seu instrutor-supervisor ou com a equipe de saúde a qual você está vinculado, para receber orientação sobre o que fazer.”
Fonte: Campanha Nacional de Vacinação Contra a rubéola

Por que não se recomenda vacinar as mulheres grávidas durante a campanha contra a rubéola?
Embora já esteja demonstrado que a vacina não tem efeitos teratogênicos no feto, durante uma gestação podem apresentar – se diversos eventos (abortos, natimortos, etc.) que são apenas coincidentes com a vacinação. Por isso é importante fazer o acompanhamento de cada gestante vacinada inadvertidamente para evitar que seja atribuída à vacina qualquer evento que aconteça com esta gestante. ”
Fonte: Um Metrossexual: a revista online do homem moderno na postagem “Vacina contra rubéola durante a gravidez, gestação” (Sic!)

Resumindo: procure um médico! (Eu não sou médico!)

Nota do editor

A partir desse ponto, o post original reproduzia uma serie de posts de blogs sem credibilidade nenhuma, que propagavam boatos e plantavam desenfirmação. Eles foram removidos para reduzir o ruído e o lixo na internet. Peço desculpas mais uma vez.

12 Responses to “Vacina da rubéola, verdade ou mito”


    Erro › WordPress

    O site está passando por dificuldades técnicas.