Curta Irradiando Luz no Facebook  Siga Irradiando Luz no Twitter  Acesse o canal do Irradiando Luz no YouTube  Assine o Feed RSS do Irradiando Luz

Democracia representativa: um conto de fadas. Você acredita na farsa?

Votar ou não votar? Eis a questão?!? Ou não…

Voto Nulo pergunta para Indecisos e Des-iludidos: Vocês ainda acreditam na farsa da democracia representativa?

Respeitável publico, o Grande Circo da Mídia apresenta o numero dos palhaços, estrelando Dilma do PT, Serra do PSDB e Marina do PV. Atiçando os leões, Plínio de Arruda surge como figura solitária e opositora a rugidos quase idênticos.

Paira no ar uma visão apocalíptica das Eleições 2010. A mídia induz o povo a acreditar que o governo do PT tem um viés ditatorial populista que se assemelha à Venezuela de Hugo Chavez. Reacionários e neoliberais explicitamente direitistas declaram seu voto na Marina Silva do Partido Verde. O José Serra do diz que é candidato esquerda. É possível acompanhar esta fanfarra e encontrar alguma coerência?

Onde esta o debate sobre os projetos políticos e ideológicos dos candidatos e seus respectivos partidos? Soterrado sob escombros de acusações e difamações. Debater politica não é só falar mal dos políticos, ao contrario do que a mídia propaga.

A troca de acusações entre Serra e Dilma oculta uma agenda política praticamente igual dos dois partidos, e de quase todos os outros. Não existem diferenças substanciais na pratica político-partidária. Luís Inácio Lula da Silva e o PT continuaram o projeto neoliberal do governo de Fernando Henrique Cardoso do PSDB com “maestria”.Os únicos partidos com propostas de ruptura não tem a menor chance de ser eleitos. Quem tem poder não vai abrir mão dele…

No meu entendimento, o problema da politica brasileira e mundial é estrutural e institucional. Focar na critica a uma figura, ou mesmo um partido desvia a atenção das pessoas do que realmente importa para uma fraude enganatória que beira o ridículo. O partido não é o TODO. O problema não é o partido, uma parte, mas a totalidade do sistema no qual esta inserido. Esse sistema babilônico que nos engana com suas ilusões, seu véu, maya. Propagar informações relacionadas a este lamaçal das oligarquias politicas brasileiras, tomando partido, é reforçar o poder e adensar a cortina de fumaça.

Meu resumo da campanha eleitoral para presidência do Brasil é o seguinte: os principais candidatos fazendo propostas genéricas, indiferenciáveis, com um teor altamente desenvolvimentista neoliberal. Plínio de Arruda foi o único que falou sobre alguma coisa mais substancial: a dominação social e econômica do povo pela elite.

Mas nem mesmo o candidato do PSOL (50) tocou no cerne das questões políticas urgentes: educação desinstitucionalizada, valorização e construção de cultura, para que o povo brasileiro finalmente atinja um nível de auto-organização com autonomia, permitindo enfim o fim da farsa da democracia representativa.

O reino da politica não é o reino dos tecno-burocratas políticos. As instancias decisórias são ocultas, não explicitas. A ilusão da escolha do voto é análoga à ilusão da escolha do consumo. Qualquer partido que ganhe fará alianças e concessões a quem manda de fato. A eleição serve apenas para escolher o fantoche do mercado. As verdadeiras decisões politicas já foram tomadas por quem realmente tem poder: as transnacionais aliadas às velhas oligarquias dominantes.

Caminhão de lixo eleitoral.

Esta farsa chamada democracia representativa cria a classe tecno-burocrata dos políticos, que além de representarem apenas a si mesmos, suas oligarquias e seus patrocinadores, drenam uma quantidade considerável de recursos públicos. Neste contexto, votar nulo é pouco.

Chega da farsa eleitoreira! Lute pelo que vale a pena lutar: aja, não fique de #mimimi.

Chega de desgastes em debater o simulacro. A realidade esta aí, o poder esta em todos nós. Revolução interna se reflete em ação. Empodere-se, exerça seu poder de forma a transformar a realidade de forma positiva.

Todos nós temos poder e podemos nos organizar para exercê-lo. Fora das instancias oficiais. A verdade está lá fora! Somos todos UM. Temos o poder transcendental coletivo a nossa disposição…

Basta nos mobilizarmos. Tuiter e blog são algumas das armas que dispomos para conscientização e formação de massa critica. Vamos canalizar nossos esforços… Em prol do que realmente vale a pena: a vida!

Nos organizarmos coletivamente para esvaziar sentido e significado da falsa democracia. Não devemos deixar o medo do que não queremos superar a vontade de transformar a realidade no que queremos.

Chega de elite dirigente! Chegou a hora de auto-governo local e interdependência regional, nacional, internacional e planetária.

O impossível torna-se possível se você quiser! A revolução é agora! Ela não será televisionada! Será que poderá ser tuitada ou blogada?

Imagens: Urna eletrônica, por José Cruz; Caminhão de lixo eleitoral, por Gabriel Dread.

6 Responses to “Democracia representativa: um conto de fadas. Você acredita na farsa?”


    Erro › WordPress

    O site está passando por dificuldades técnicas.