Curta Irradiando Luz no Facebook  Siga Irradiando Luz no Twitter  Acesse o canal do Irradiando Luz no YouTube  Assine o Feed RSS do Irradiando Luz

Campus Party Brasil 2010

Leva menos de 3 minutos pra ler

#clawathever (Imagem: @dojiii)

Sim, eu estou de volta! E transmitindo Vibrações Positivas direto da Campus Party Brasil 2010, o “maior evento Nerd do mundo”. Mas antes de falar sobre a #cparty, tenho que fazer uma confissão: EU SOU NERD!

Sim, é isso mesmo que você leu. Talvez seja óbvio para alguns, mas eu precisei de 5 anos de terapia para ser capaz de aceitar e integrar à minha psique meu lado Nerd. Sem dúvida, uma coisa que facilitou bastante para “sair do armário” foi o fato da cultura Nerd ter se tornado extremamente Pop nos últimos anos, graças ao trabalho de blogs como UsuarioCompulsivo, Nerds Somos Nozes e podcasts como o NerdCast, além da ascenção da internet como principal meio de comunicação e ferramenta de trabalho deste planeta.

Enfim, feita esta confissão, vamos à Campus Party Brasil 2010. Algumas definições que recebi pelo Twitter incluem:

“A Campus Party é a terapia de grupo dos nerds”
“A Campus Party é o cadeião dos nerds”
“A Campus Party é a maior LAN House do mundo”
“A Campus Party é o Woodstock digital”

Basicamente, é uma mistura de São Paulo Fahsion Week, Forum Social Mundial, Fenasoft e Lan House, mas com uma população exclusiva de nerds, geeks e freaks. E o que rola nesta bagaça? Palestras, painéis, debates e discussões sobre blogs, música digital, video, design, robótica, desenvolvimento e games dividem espaço com mesas, pufs e milhares de cabos de rede, além de uma área para camping e outra com stands de empresas patrocinadoras.

In-Sustentabilidade
O comportamento insustentável impera no evento. Além de milhares de máquinas ligadas 24h por dia durante uma semana, a Campus Party está completamente poluída: poluição visual, com milhares de banners, cabos, luzes e ausência de janela; poluição sonora, pois as diversas palestras acontecem simultaneamente e não há isolamento acustico, o resultado é que as conversas, gritos e músicas se misturam em um ruído emburrecedor; e finalmente poluição na forma de panfletos e brindes inuteis distribuídos a rodo por empresas sem o mínimo senso ecológico.

Crítica recorrentes são a ausência de conexão Wireless no local, as intermináveis filas para credenciamento, alimentação e saída do pavilhão, o custo alto da alimentação, a falta de mulheres (que na Campus Party representam 25% do público), a falta de profundidade nos debates (como dizia Caetano Veloso, “nada de novo sob o sol”) e finalmente o excesso de autismo dos nerds. Aparentemente, muitos participantes do evento preferem se isolar em seus mundos virtuais à parte, chegando ao cúmulo de conversar por MSN com a pessoa ao lado e passar vários dias em claro jogando games em rede. Para mim, este foi o maior obstáculo que enfrentei e ainda enfrento na minha missão de Irradiar Luz à Campus Party.

Irradiando Luz à Campus Party

Meu objetivo principal ao me inscrever foi justamente materializar meus “amigos virtuais” e formar uma I-rmandade de Campuseiros de Jah. Apesar das dificuldades, acredito que consegui atingir meu objetivo. Reencontrei velhos amigos como o CarlosCarlos do projeto Bola e Arte, conheci “celebridades” como Nick Ellis, Eduardo Spohr, Jovem Nerd, Azaghal, Jurandir Filho e Kevin Mitnick e encontrei pessoalmente amigos do Twitter como: @VozdoAlem @VivoVerde @hugoogle @NaneUlsan @pedrorenan @tortoyo @fsteim @johalf @gabrielengel @brunopaiva @BarbsM @taiarock @andresinkos @duquew @grcosta @geekeria @guterrezdanilo @felipestoker @Brun0Beck … UFA!! A lista é grande, e devo ter esquecido uma galera…

Valeu camaradas!!! Amo vocês!! Esta rede é de PESSOAS!

AXÉ e Positivas Vibrações…

Este artigo foi publicado originalmente em 29 de Janeiro de 2010.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

10 Respostas para “Campus Party Brasil 2010”


  • Richard / Responder

    Quero muito estar lá no próximo ano!!

    Abs, rastaman!


  • Daiane [VivoVerde] / Responder

    ~Amo você!! Esta rede é de PESSOAS!~

    Agora sim fica mais fácil de lembrar que [e feita realmente de pessoas hehe

    Adorei te conhecer, voce realmente traz paz interior e irradia luz com certeza.

    Sua filosofia de vida eh maravilhosa e me emociona.

    Muito obrigada por vir. Bju Bju Bju

    =]


  • Gabito / Responder

    Tche!!! Falou a verdade!

    O que vale/valeu aqui da campus foi essa troca com o povo! Uma honra dividir a mesa e idéias com vocês! Fantástico ler um post como esse!

    Não conhecia o evento e esperava apenas encontrar os "gordinhos-nerds" jogando joguinhos meia boca, que incrívelmente foi o que menos nos envolveu até agora!

    Confesso que o contato com os blogs de reflexão de vocês me incentiva muito a participar desse mundo até então desvalorizado por mim!

    Parabéns e obrigado!!

    "AXÉ!"


  • DuqueW / Responder

    Grande Gabriel! O homem dos Dreads limpos agora é um rsto de verdade! Conhecer as pessoas por trás dos avatares, isso sim é realidade aumentada!


  • Linolica / Responder

    Como twwitei em algum momento: Campus Party é um evento único e o seu formato é livre. Você molda de acordo com a sua vontade. É como Neston… Invente o seu!
    Participo do CP desde 2007 e cada ano dou uma blogada das minhas impressões e nesse ano realmente consegui definir o que é Campus Party (pelo menos na minha visão – que não é de nerd) heheh
    http://linolicando.blogspot.com/


  • Daiane Santana / Responder

    saudades … estaremos lá em 2011 (já comprei meu ingresso hauhauah) .o/


  • @tortoyo / Responder

    Opa opa ano q vem estaremos la d novo :DDDD


  • lila / Responder

    nossa vc foi tao bonzinho na critica a campus party/. tava esperando uma biblia de revolta pela in-sustentabilidade do evento mas acho que a emocao nerd de encontrar pessoas e conhecer coisas novas superou o lado trash!!

    eu como sua irma e sempre nerd assumida fico ate meio emocionada em ler q vc finalmente se assumiu um geek. ahahahhahaha

    bjo


  • PH Santos / Responder

    Não é tão fácil gostar da Campus Party quando se quer muito mais do que um evento dentro de um galpão.

    Falta lixeira, falta profundidade na maioria das palestras e falta uma zona, que seja UMA, de silêncio, onde um livro possa ser lido ou uma conversa possa ser tomada facilmente.

    O bom é que consegui aproveitar. Retirei meu computador da barraca em apenas dois dias. Não mais de 4 horas nele. Resultado: conheci pessoalmente muitos dos que queria conhecer e conheci muitos que ficarão para re-reconhecer em uma próxima Campus ou evento do tipo.

    Ótimo post. Corroboro!


Deixe uma resposta


Assinar por email

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações na sua caixa de entrada.





Email:

Curso online

Curso Online Gestão de Ecovilas Gabriel

Participe do curso 100% online

Gestão de Ecovilas

Conheça desafios e habilidades para a viver em comunidades intencionais e cohousing

Recentes

Gestão Colaborativa Ecovilas Hangout
Como viver numa comunidade alternativa Hangout
Como fazer Transição morar em uma ecovila
Como voluntariar em ecovilas
Como encontrar uma ecovila
Por que morar numa ecovila
Let's include Conflicts in our plans! | Gabriel Siqueira | TEDxGeneva
Gabriel dread Siqueira Exodo Urbano Festival Path
Workshop Tecnologia e Cidadania
Aprendendo a Cooperar Ecovilas FICOO 2017
Pedra do Sabiá Bahia
Ecovila Digital Campus Party
Bob Marley sorrindo, feliz, e apontando para a câmera, quebrando a quarta parede.
Categorias

Arquivo do Blog