Curta Irradiando Luz no Facebook  Siga Irradiando Luz no Twitter  Acesse o canal do Irradiando Luz no YouTube  Assine o Feed RSS do Irradiando Luz

Inclusão Social em um Sistema Babilônico

Leva menos de 9 minutos pra ler

Esta postagem faz parte da Blogagem Coletiva – Inclusão Social, promovida pelo blogue Esterança. Uma proposta de debate a respeito de um tema bem popular nos últimos tempos.

Segundo a Wikipédia, Inclusão social é oferecer aos mais necessitados oportunidades de participarem da distribuição de renda do País, dentro de um sistema que beneficie a todos e não somente uma camada da sociedade.

Sou adepto  da sustentabilidade, da economia solidária, das agroflorestas, da ecologia profunda, do compartilhar incondicional, da compaixão, da vibração positiva, da I-rmandade, da ajuda mútua, da integração harmônica do homem com a natureza e dos homens entre si, da descoberta da vocação Divina presente em cada um, de agir no Aqui e Agora, da verdadeira transformação, da crítica não-afirmativa [aquela que não re-alimenta o sistema babilouco], da dedicAção, do amor incondicional, do encontro com Deus(a), da espiritualidade
Para saber mais sobre o que fiz e faço neste mundo em que vivemos, leia a postagem Minhas Atitudes.

No entanto, sem desmerecer a campanha da qual estou participando [pois sei das boas intenções], não posso me furtar a criticar o termo “inclusão social” e a definição do mesmo conforme oferecida pela enciclopédia livre e reproduzida na postagem da Ester, à luz do paradigma crítico da Teoria das Organizações.

Primeiro, o termo: “inclusão social”. Acho demagógico e meramente assistencialista. No século XVI, os colonizadores portugueses incluíram os nativos indígenas brasileiras no seus sistema mercantil e trouxeram o conceito de sociedade urbana… resultado no Brasil de hoje: miséria, degradação da cultura indígena, alcoolismo, a maior parte da população nativa foi erradicada… sorte dos que não foram incluídos nisso, e ainda hoje podem praticar seu modo de vida natural e sustentável, mantendo a visão de que somos parte da Terra e ela é parte de nós. Não sou eu que vou incluí-los nesta tragédia que é a sociedade em que vivemos, baseada no medo, no dinheiro, no lucro e na moral judaico-cristã. Prefiro eu ser incluído em outra sociedade…

Segundo, a definição: “oferecer aos mais necessitados”. Quem define isso? Quem vai taxar um I-rmão de necessitado? Necessitam do que? Tudo? Vamos taxar algumas pessoas [ou crianças, como é bem comum] de carentes? Quem vai carregar um fardo destes?

“Participarem da distribuição de renda do País dentro de um sistema que beneficie a todos e não somente uma camada da sociedade”. Que sistema é esse que eu não conheço? Será que não precisamos então criar este sistema, ao invés de “incluir” os “necessitados” em um sistema falido?

Este termo, inclusão social [e seu derivado, a inclusão digital], diz respeito justamente à inclusão de pessoas no mercado de trabalho. Mercado este que já está saturado, e que conta com um “exército reserva” lutando contra a fome para sobreviver. Incluir pessoas na luta pela sobrevivência, ao invés de permitir que as pessoas vivam.

Karl Polanyi, em sua obra “A Grande Transformação”, coloca que a criação do mercado de trabalho é um processo de transformação do trabalho e da mão-de-obra em mercadoria. Uma mercadoria fictícia, claro, mas ainda sim uma mercadoria. Durante a introdução deste sistema na Inglaterra no século XIX, constatou-se que a única maneira de obrigar as pessoas a trabalhares era criando outra mercadoria fictícia: a terra. E ao cercar a terra e impedir o camponês, ao nativo e ao índio de viver em sua comunidade de forma harmônica, como vinha fazendo há séculos, criou-se a única mtoivação possível para alguém se auto-condenar à triste inclusão social no mercado de trabalho: a ameaça da fome e o espectro da morte por inanição. Fica assim, sem saída!

Resumindo: alguém em sua plena consciência só se sujeitaria a trabalhar se ameaçado pela fome e pela pobreza. Esta é a louvada inclusão social… a criação da classe dos sofredores.

Para fechar esta reflexão, alguns insights de Robert Nesta Marley, OM, a respeito da questão proposta:

Babylon System
Letra e música: Bob Marley
Tradução livre: Gabriel Dread

Nós nos recusamos a ser
O que vocês querem que nós sejamos
Nós somos o que somos
Este é o jeito que as coisas vão acontecer

(Se você não sabe)

Vocês não podem nos educar
Para nenhuma igualdade de oportunidades
Estou falando de liberdade
Libertação das pessoas e liberdade

Nós estamos caminhando na prensa de vinho
Por tanto tempo
Temos que nos rebelar
Temos que nos rebelar agora
(Rebele-se!)

O Sistema Babilônico é o vampiro
Sugando as crianças dia após dia
O Sistema Babilônico é o vampiro
(Império em decadência)
Sugando o sangue dos sofredores
Construíndo Igrejas e Universidades
Enganando o povo continuamente
Graduando ladrões e assassinos
Cuidado: eles sugam o sangue dos sofredores

(10X)Diga às crianças a verdade

Porque nós estamos caminhando na prensa de vinho
Por tanto tempo
Temos que nos rebelar
Temos que nos rebelar agora
(Rebele-se!)

Desde o dia em que deixamos a terra de nosso Pai
Nós fomos massacrados
Nós fomos oprimidos

Nós sabemos de tudo
Temos que nos rebelar
Alguém deve pagar pelo nosso trabalho.

Outras visões sobre Inclusão Social:

1- Viva a Insanidade Psicodélica – Arraes
2- Brincando com a Rima – Mari Amorim
3 – Verseiro – Elcio
4 – Eu-Lírico – Eurico
5 – Café com Poesia – Mirian Mondon
6 – Abrindo a Gaveta – Rosemeri
7 – Além do bem e do mal – José Humberto
8 – Caixinha da Bonecas – Vanessa
9 – E agora, Maria – Maria
10 – Espartano – Mateus Araujo
11 – Entre Aspas – Lyani
12 – Avesso do Avesso do Avesso – Maria
13 – É o Menino-homem? – Abraão
14 – Meu Reino – Daniel Sávio
15 – Entre a loucura e Arte – Janaína Brum
16- Blog do Zisco – Zisco
17 – Jackeline – Simples assim – Jackie
18 – Meus Pensamentos – Márcia
19 – Poesia Crônica – José Brandão
20 – Inspirar-Poesia – Mai
21 – Tentativas Poemáticas – António Pais
22 – Dor e delícia de ser o que é – Dani
23 – A Barata
24 – Momento Escrito – Paulo
25 – Blog da Cristiane Marino – Cristiane
26 – Development – Hecton
27 – Florescer – Jacinta Dantas
28 – Poetrix
29 – Blog da Leonor
30 – Multiolhares – Lunna
31 – Triste mal e feio – Osvaldo
32 – O mar me encanta Completamente – Glória Salles
33 – Blog da Fernanda – Fernanda
34 – Palavras ao Vento – Silvana
35 – Jaque sou – Jaqueline
36 – Vou te contar – Sam
37 – Sonhos Amadores – Bianca
38 – Las tiritas del D. Ramirez – Ramirez
39 – Caravançarai – Nasrudin Hodja
40 – Blog do Chorik

41 – Momento Escrito – Paulo
42 – Doce de fel – Lobodomar
43 – Viver Melhor – Ceci
44 – Neurótico Autônomo – Fernando
45 – Mangapinto – Inácio
46 – Varal de idéias – Eduardo
47 – Das Ding – Pako Rakonti
48 – Nefelibyte – Pako Rakonti
49 – Admirável Mundo Novo – Lulu
50 – Querendo Saber – Luciana
51 – Vida Cotidiana – Ana Rosa
52 – Infinito Particular – Dalva
53 – Arco Iris da Vida – Cris Rosa
54 – Palavras de Osho – Osho
55 – Minhas Vidas – Avassaladora
56 – A Tres Passos – Samuel
57 – Menina de Óculos – Francielle
58 – Blog do Catarino – Catarino
59 – Escrevo Palavras e Choro Poemas – Katy
61 – Entre Linhas – Jamana
62 – Blog Vitor Kesyt – Vitor
63 – Viva com Esperança – Danillo
64 – Corpo Alma Espírito – Elizeu
65 – Borboletas no Estômago – Patty
66 – Blog do Beagle – Elza
67 – Mundo Gusta – Gusta Fernandes
68 – Metamorfesear – Irineu
69 – Crônicas e Textos – Ricardo Blauth
70 – Fio de Ariadne – Vanessa
71 – Inter dito – Rômulo
72 – SakuXeio – Neto
73 – Lúcida Face – Nathália
74 – Anjos sem Asas – Angel
75 – Blog da prof. Elaine – Elaine
76 – Incuse Girl – Mariá
77 – Doutor da Alma – João Jacob
79 – Fala Dela – Thaís
80 – Ufa! Bloguei – Suely
81 – Momentos – Marie
83 – Saia Justa – Georgia
84 – Entrando numa fria – Philip
85 – Um pouco de mim – Elaine
86 – Esculacho e simpatia – Marcos
87 – Anti-Verbal – James Pimentel
88 – Um mundo meio estranho – Raphael
89 – Etnias – Max
90 – Luz de Luma – Luma
91 – Vivências e Experiências – Gleidston
92 – O contrário é a mesma coisa – Fernando Zanforlin
93 – Juliu’s Pub – Julio Moraes
94 – Vivendo de Histórias – Marisa Pimenta
96 – Blog da Angela Guedes – Angela
97 – Carrossel da Aprendizagem – Michelle
99 – Blog da Sophie – Sophie
100 – Baú do Valetim – Fábio Valentim
101 – Blog do Juninho Holanda – Juninho
103 – Blog do Max João – Max
104 – A Moça do Sonho – Du
105 – Este Blog é minha rua – Franz Kreuther
106 – Recomeçar – Celo
107 – Crônicas do Cotidiano – Sabrina Jung
108 – Mar Re Volto – JC
109 – Blog Le Comte – Vlad
110 – Brisa do Sul – Regina Ramão
111 – Gule Anda – Luciano Santos
112 – Alfândega do Fim do Mundo – Joeldo
113 – 6vqcoisa – Tonho Oliveira
114 – Café da Madrugada – Lipp e Van
115 – Canteiros – Regina Coeli
116 – Mundo de Mulher – Angela
117 – Cotidiano – Montanha
118 – Irradiano Luz – Gabriel Dread
119 – Idéias no Liquidificador – 3 meninas
120 – Reflexões – James Emanuel
121 – Cleyde Prado Maia – Andrea
122- Kenia Blog – Kenia
123 – Sombreiro – Eduardo Santos
124 – Feche os olhos – Caá
125 – Lugar Secretto – Esaú Maia
126 – Blog do Ronald – Ronald
127 – Além de Mim – Dú Carmona
128 – Blog da Andressa Andressa
129 – Tempo de Viagem – Zé Maria
130 – Happiness Is No Mystery – Cecília Campello
131 – Adventícia Total! – Cá
132 – O último Blog – Eduardo P.L.
133 – Sobrelinhado – Valdeir Almeida
134 – Alfabetização Consciente – Ana Paula
135 – Jesus é a Esperança – Daniel Santos
136 – Eucaliptos na Janela – Solange Maia
137 – Orgulho de Ser – Nade
138 – Cotonete Vicia – Deyse Moura
139 – O Meu Cantinho – Susana Ferreira
140 – Introducing Joyce – Joyce
141 – Minha literatura agora – Leivão
142 – JJ Cabeleireiros – Alexandre Brendim
143 – Viraletras – Jô
144 – Visão da Razão – Zeca Selvagem
146 – Mentalmorphosically – Zisco
147 – Rosa Caída – Nely
148 – Cacos e Cacarecos – Fabiano Guaranho
149 – Beleza no Imperfeito – Liz
150 – Tals e tals e queis e tals – Flavita
151 – Umukosurã – Flávia Muniz
152 – Mundos e Peles – Mai
153 – Sentimento Padrão – Luan Fernando
154 – Entre Mãe e Filha – Nina
155 – Alma Poeta – Serena Flor
156 – Tocando a Vida Sobre Rodas – Evandro
157 – Sonhos e Melodias – Roseli Pedroso
158 – A Varanda – Letícia
159 – Blog da Saara Senna – Sara
161 – Blueberry Lover – Patrícia

162 – Despindo Estórias – Tailany Silva
163 – Miss Understand – Nina
164 – Destino Emagrecer – Anselmo
165 – Voltando a Viver – Andressa
166 – Blog da Crazy Angel – Crazy
167 – Coisas de Mulher – Kécia Fonseca
168 – Flor de Angico – Lucia Vieira
169 – Arteiro – Diler Martins
170 – Vivendo Intensamente – Cáh
171 – Sobrelinhando – Valdeir
172 – Inspiration – Anja
173 – Coração Pirata – Zani
174 – Sweet Girl – Mayana Carvalho
175 – Esquina da Sil – Silvana Isabel
176 – Re-Novidade – Everton Vidal
177 – Escola da Família Walter Negrelli – Ricardo
178 – Boa Baltazar! – Fátima Cristina
179 – Presente a Limpo – Felipe
180 – Bento-vai-pra-dentro – Luis Bento
181 – Blog da Ellen – Ellen
182 – Pele Sem Flor – Nilza
183 – Conflito de Confissões – Christi
184 – Essencialmente Palavras – Christi
185 – Figura220 – Railer
186 – De Onde Vem a Calma – Ana Paula Sampaio
187 – Morphopolis – Luxius
188 – O Envelhecimento Humano – Ana Patrícia Jorge
189 – X Fonte – Daniela Pires
190 – Nadica Demais – Gerly
191 – Comportamento Magro – Silvia Luciana
192 – Blog da Ana – Ana Montblue
193 – Lenço Encarnado – Clébio
194 – Blog BC – Isabel
195 – Biblioteca e Afins – Roseli Venancio
196 – Vou conseguir também – Camila Vila Nova
197 – Compondo o olhar – Ivani Pacini
198 – Blog Palavras – Catarino
199 – Notícias Mentirosas – Gabriel
200 – En-Cantos – Amigos e cia.
201- O Pássaro Impossível – Sônia Brandão

Postagem publicada originalmente no dia 9 de Março de 2009 na ocasião da Blogagem Coletiva sobre Inclusão Social. Re-publicada no dia 6 de Fevereiro de 2010 em homenagem ao nascimento de Bob Marley, que completaria nesta data 65 anos de vida.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

11 Respostas para “Inclusão Social em um Sistema Babilônico”


  • blogdocatarino.com / Responder

    O nome dado Inclusão Social é apenas um termo, o que queremos é que todas as pessoas tenha acesso ao trabalho e ao estudo independente de sua condição física.
    Agradeço sua visita e comentário feito no meu blog.


  • Gabriel Dread / Responder

    @Catarino: Termos não são “apenas” termos. Se queremos mudar as coisas, precisamos nos referir a elas de maneira que não vá gerar mal entendido nem fortalecer algo que queremos derrubar.
    Não concordo com a utilização do termo inclusão social, da mesma maneira que não gosto de assistencialismo. No entanto, como deixei claro no início da minha postagem, sou à favor de diversos conceitos que estão de alguma maneira ligados à boa intenção das pessoas que defendem a chamada “inclusão social”.
    Assim, reitero: não sou contra a Esther, nem contra você nem contra o que vocês estão defendendo. Sou contra a utilização de termos falaciosos, que servem para encobrir uma realimentação de um sistema que, na minha opinião, não serve mais para mim, para os seres humanos nem para o planeta.


  • Compondo o olhar ... / Responder

    lindo seu texto, parabens pela bela participação nesta gde idea, a blogagem coletiva.

    abraços


  • Philip Rangel / Responder

    Muitas vezes pergunto como que simples atos de verdade como foi desempenhado pela Ester, nos faz entrar nesse mundo magico de verdade; esse mundo que ao mesmo tempo falamos de algo serio, encontramos novos amigos, novos conteudos. Isso se chama mudança, isso é incluir na sociedade, mostrando o que somos capaz. E hoje ao ler seu conteudo deparo com varias suspresas como essa, que faz eu parabenizar a vc.. pelo excelente trabalho…

    Continuemos….abraços

    “A gente nao faz amigos, reconhece- os”
    Vinicius de MOrais


  • Vanessa / Responder

    Gabriel, gostei muito do seu post na coletiva. Eu estou em falta pois tenho por norma ler todos os posts e estou superenrolada esta semana. Agora que vi na sua lista 200 blogs entrei em desespero, mas tentarei!

    Abraço e obrigada pela inscrição no Livro da Minha Vida.

    PS: Venho tentando instalar a resposta do autor aos comentários e não consigo, seu widget é do usuário compulsivo? Se for pra mim não deu, se não for pode compartilhar comigo? 🙂 fiodeariadne.blog@gmail.com obrigadinha


  • JULIO's VÍDEOS / Responder

    Gabriel, parabéns!
    Apenas gostaria de questionar o seguinte; então, de que forma podemos provocar as mudanças? Porque, "teorizar" apenas sentadinho em frente ao pc…é fácil, cara! Mas como transformar de fato, de forma concreta e praticável por todos? Às vezes me pego pensando nos grandes líderes que já tentaram promover grandes mudanças e, por isso mesmo, deixaram sua marca ao longo da história (Gandhi, Madre Tereza, Irmã Dulce, Mandela, Mather Luther King)e penso que, para a mudança de fato sair dos nossos sonhos, do papel e acontecer de fato, precisa ser uma vontade "de todos"! Quanto todo mundo "não aguentar mais" viver nesta hipocrisia que é implantada, daí sim…mudamos! Mas, enquanto esta consciência coletiva não ocorrer, infelizmente, por mais que uma minoria grite, esperneie…tudo "continuará como dantes no quartel de Abrantes"; ou seja, "os incomodados (como nós), que se mudem!".Abraços e toda minha admiração e meu apreço!


  • Gabriel Dread / Responder

    @Julio: A vida quem faz é a gente. Somos todos co-autores da realidade em que vivemos. É nosso dever buscar se informar, se conscientizar, refletir e criticar, para daí finalmente AGIR de acordo.

    Somos todos grãos de areia no infinito. Mas se até o bater de asas de uma borboleta pode provocar um tufão, que dirá a força de um ser humano?

    Não digo que devemos fugir do sistema babilônico. Digo que devemos confrontá-lo. E agir de acordo!

    Abração


  • Belzinha de Mello / Responder

    Bem, Júlio e Gabriel, penso que há sim gente que está fazendo (ou pelo menos tentando fazer) uma
    grande obra em prol de todos! Vcs conhecem o Projeto Vênus? Não? Então, está na hora de,não apenas conhecer, mas principalmente, divulgar e se engajar para, além de divulgar como eu estou fazendo, torná-lo real. Entre outras coisas, ele prevê uma sociedade sem moeda (a descapitalização da sociedade) para que todos tenham tudo e DE GRAÇA (educação de qualidade, voltada para as Ciêncas, Artes e Tecnologia; saúde e moradia digna e tudo assim sem dinheiro! Eu já estou me mobilizando para unir forças com outras pessoas e entidades que sonhem este sonho também p que todos possamos usufruir dele. Bem,
    seguem os links (encurtei as urls no migre.com), ok? Vejam o exemplo do mov PEDALADA PELADA!
    Fotos do PROJETO VÊNUS: http://migre.me/Ehfh
    FAQ (esclareça suas dúvidas aki: http://migre.me/EDFw
    Aqui as fotos que postei no orkut sobre o Projeto Vênus (é preciso ter perfil para acessar o link):

    http://migre.me/EWDr


  • Belzinha de Melo / Responder

    Gostaria de concluir sugerindo a todos a leitura do livro "Em Busca de Sentido" de Victor Frankl; neste livro, há algo que devemos pensar: há apenas 2 raças: a raça boa e a raça má; se alguém quiser posso enviar o e-book por email:
    beldemellu@yahoo.com.br

    Agora, pergunto, a qual das raças vc deseja pertencer? Ao joio ou ao trigo? À raça boa ou à raça má? Basta se posicionar. Bjus da Bel!


  • BEL DE MELLO / Responder

    Gostaria de atualizar os 2 primeiros links que estão desativados:

    FOTOS PROJETO VÊNUS:
    ÁLBUM ORKUT-
    http://migre.me/eXEwx
    IMAGENS-
    http://migre.me/eXEzJ

    Ajudem a divulgar!!!!

    FAQ COM RESPOSTAS P ESCLARECER DÚVIDAS, envie um e-mail (beldemellu@yahoo.com.br) q envio.

    Bjs da Bel!


  • Chána Bat Avraham / Responder

    Parabéns pelo site. Também sou parte de um projeto que visa a rebelião contra a tirania, a negação deste exílio babilónico. Saiba um pouco sobre nos: http://beitarizal.org.br/2013/03/07/noach-5772/


Deixe uma resposta


Assinar por email

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações na sua caixa de entrada.





Email:

Curso online

Curso Online Gestão de Ecovilas Gabriel

Participe do curso 100% online

Gestão de Ecovilas

Conheça desafios e habilidades para a viver em comunidades intencionais e cohousing

Recentes

Gestão Colaborativa Ecovilas Hangout
Como viver numa comunidade alternativa Hangout
Como fazer Transição morar em uma ecovila
Como voluntariar em ecovilas
Como encontrar uma ecovila
Por que morar numa ecovila
Let's include Conflicts in our plans! | Gabriel Siqueira | TEDxGeneva
Gabriel dread Siqueira Exodo Urbano Festival Path
Workshop Tecnologia e Cidadania
Aprendendo a Cooperar Ecovilas FICOO 2017
Pedra do Sabiá Bahia
Ecovila Digital Campus Party
Bob Marley sorrindo, feliz, e apontando para a câmera, quebrando a quarta parede.
Categorias

Arquivo do Blog